Você já pensou na diferença entre consumo e consumismo?

E em mudar pequenos hábitos para depois fazer mudanças maiores?

Diversos são os caminhos que podemos trilhar para comprar de maneira mais sustentável e consumir de maneira mais consciente. Podemos começar de uma maneira mais radical ou então ainda de uma maneira paulatina, indo aos poucos e passo a passo.

A ideia do texto é trazer luz á discussão de como podemos ter atitudes sustentáveis, pouco a pouco no nosso dia a dia para que cada vez mais nos tornemos críticos ao nosso consumo num caminho mais consciente, evitando o consumismo exagerado (se isso não for um pleonasmo) para evitar desperdícios e combater a produção desnecessária de resíduos.

“O consumismo é um estilo de vida orientado por uma crescente propensão ao consumo de bens ou serviços, em geral supérfluos, em razão do seu significado simbólico (prazer, sucesso, felicidade), frequentemente atribuído pelos meios de comunicação social.”

É diferente de consumo,  “no consumo, o ato de compra está ligado à necessidade, à sobrevivência, coisas indispensáveis à vida e ao bem-estar, como por exemplo: água, comida, energia. O consumismo está veiculado ao gasto de produtos sem utilidade imediata, ou seja, supérfluos, como por exemplo: mais um sapato, um anel de ouro.”

Pode parecer que não, mas os recursos na Terra são finitos e escassos. Ter um consumo mais adequado evitando desperdícios contribui de maneira efetiva para a resilência dos sistemas e consequentemente para a nossa permanência por aqui.

Catrastrófico, não é mesmo? E infelizmente, é… rsrsrsr

Consumimos mais do que o planeta consegue repor e poluimos mais do que jamais poluimos. Somos 7,6 bilhões de habitantes no mundo e cada vez temos necessitado de mais recursos. Uma das medidas que comprova isso é o Dia de Sobrecarga do Planeta ou em inglês Eath Overshoot Day. Essa é a data que marca que a demanda da humanidade por recursos e serviços ecológicos ultrapassou a capacidade de regeneração da Terra.
No ano de 2020, essa data foi inferior do que aconteceu em 2019. Isso aconteceu muito por conta da pandemia, e da redução considerável de emissão de CO2.

Mas e daí? Como podemos fazer algo, aparentemente pequeno, para um impacto real?

Pode parecer que não, mas não pedir embalagens em excesso, como bandejas de isopor para frios, hortifrutis e carnes já é o inicio de uma contribuição. Não utilizar sacolas plásticas descartáveis e menos ainda utilizar mais de uma para as compras, é um pequeno gesto e importante. É realmente uma questão de hábito, por exemplo, pensar sempre antes de ir as compras em levar uma sacola durável. Essas são pequenas coisas, que podem ser feitas para iniciar um caminho. Depois desses passos mais fáceis, é possível pensar em maiores avanços como: trocar a escova de dentes convencional pela de bambu, substituir o shampoo e condicionador líquidos pelo sólido, usar coletor menstrual ou calcinhas absorventes ao invés de absorventes descartáveis, ter uma composteira doméstica, trocar um veículo a combustão por um veículo elétrico, usar produtos de limpeza concentrados ou em cápsulas.

Diversas são as empresas que oferecem produtos cada vez mais sustentáveis e que tem preocupação com seu ciclo de vida. Você conhece mais empresas assim? Faz parte de alguma delas? Conhece produtos e marcas com essa pegada? Coloque nos comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: